Carregando...
0 Item



Ofertas por e-mail

Cadastre-se para receber ofertas
exclusivas por e-mail

Cerest embarga obra particular por falta de uso de EPI's por risco a funcionários em Piracicaba

Postado em 02/06/2015 @ 9:32 AM

Ação foi na tarde desta sexta-feira, em posto de combustíveis no São Dimas.
Prestadores não usavam itens de segurança; responsável não se pronunciou.


O Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest) embargou uma obra em um posto de combustíveis de Piracicaba na tarde desta sexta-feira (29). Os funcionários da empresa de comunicação visual contratada para fazer a reforma da fachada não utilizavam equipamentos de segurança adequados. Outra irregularidade constatada foi o fato dos trabalhadores, que são de Bauru (SP), dormirem em barracas em vez de hotéis.

O responsável pelo estabelecimento foi procurado pelo G1, mas não se pronunciou. O serviço só poderá ser retomado após a regularização do local, segundo o Cerest.

O posto fica na Avenida Centenário, no bairro São Dimas. A equipe de fiscais do Cerest estava acompanhada por representantes do Sindicato do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da construção e do Mobiliário de Piracicaba (Sinticompi).


A empresa de comunicação, que é de Bauru (SP), e o posto foram notificados por duas irregularidades. "Há falta de uso adequado do cinto de segurança, que deveria estar preso à estrutura da obra e ao andaime, mas não está. A outra irregularidade se refere às condições de alojamento, já que os funcionários estão dormindo de forma improvisada", disse Marcos Hister, técnico do Cerest.

O presidente do Sinticompi, Milton Costa, afirmou que a entidade vai monitorar o caso até que a situação seja normalizada. Ele contou ao G1 que um cliente do posto viu os funcionários contratadios dormindo em barracas de camping dentro do lava-rápido do estabelecimento.

"Recebemos a denúncia e acionamos o Cerest", afirmou Costa. Um trabalhador, que não quis se identificar, disse que recebia o valor da estadia, mas que ele e os companheiros prefiriram economizar.

Morte
No dia 6 de maio, um trabalhador de 42 anos morreu após cair do telhado de um barracão do Engenho Central de Piracicaba (SP). Ele prestava serviço para a Prefeitura e fazia manutenção em uma telha a cerca de 8 metros de altura, sem equipamentos de segurança.

Fonte: http://g1.globo.com/sp/piracicaba-regiao/noticia/2015/05/cerest-embarga-obra-particular-por-risco-funcionarios-em-piracicaba.html